Como Funciona a Bolsa de Valores

como funciona a bolsa de valores
Fonte: Kurzgesagt – In a Nutshell

Você quer investir em ações mas não sabe como funciona a bolsa de valores?

Acha que a bolsa de valores é um investimento muito complexo?

Então fique tranquilo, pois agora você vai descobrir como funciona a bolsa de valores de maneira simples e vai ver que é um investimento onde qualquer pessoa comum pode obter ganhos expressivos se entender o que é preciso ser feito.

Continue lendo para descobrir:

  • O que é a Bolsa de Valores e como ganhar dinheiro com ações
  • O que são ações e como investir com mais segurança
  • O que é o Ibovespa e qual a sua importância
  • Como começar a investir na bolsa de valores
  • Quais as maneiras de comprar ações
  • Qual o valor mínimo para começar a investir na bolsa de valores
  • Quais os principais riscos da bolsa de valores e o que fazer para evitá-los ao máximo

Se você está interessado no assunto, então compartilhe com seus amigos e familiares para que juntos, todos vocês possam prosperar investindo em ações e colaborar com o crescimento um do outro.

Baixe grátis o “Guia do Iniciante na Bolsa de Valores” para complementar o que tudo que você vai aprender aqui e comece a dar os seus primeiros passos rumo à sua liberdade financeira.

Vamos agora ao conteúdo em texto.

O que é a bolsa de valores? 

como funciona a bolsa de valores

A bolsa de valores é um ambiente regulado, totalmente informatizado, onde os compradores de ações encontram-se com os vendedores de ações para realizarem negócios.

Graças à bolsa de valores você pode lucrar e crescer junto com as maiores empresas de um país.

A empresa privada que administra a bolsa de valores é a BM&F Bovespa, que também possui capital aberto (ou seja, você pode se tornar sócio da BM&FBovespa ao comprar suas ações).

Ela vai ser a responsável por administrar todo esse ambiente para tornar o investimento em ações o mais seguro, acessível e confiável possível.

Você pode saber mais sobre a história da BM&F Bovespa clicando aqui.

Produtos negociados

Além das ações das maiores empresas brasileiras, você também encontra outros produtos de investimento negociados dentro da bolsa de valores, que são divididos nos seguintes grupos (clique em cada um deles para saber mais):

Como o foco aqui são as ações, vou falar somente sobre elas.

Horário de funcionamento

Aqui vale a pena falar do horário de funcionamento do pregão, pois existem alguns eventos importantes que acontecem, antes, durante e depois.

Fique atento, pois o horário de funcionamento se altera durante o horário de verão para que o funcionamento fique o mais próximo possível com o horário de funcionamento da bolsa americana.

Veja abaixo a tabela de horários da BM&F Bovespa completa:

como funciona a bolsa de valores e como investir em ações

Vamos agora aos principais eventos que ocorrem antes, durante e após o pregão:

Leilão de Pré-Abertura

Ocorre 15 minutos antes de começar o pregão.

Sua função é definir o preço de abertura de todas ações da bolsa. Para isso, o sistema apenas registra as ordens de compra e venda, mas não fecha nenhum negócio.

Se você enviar uma ordem de compra ou venda, durante o leilão, você não consegue cancelar e não é garantido que você consiga ter sua ordem executada na abertura do pregão.

Tudo vai depender do preço de abertura (que vai ser definido pela quantidade e valores das ordens enviadas) e se vai ter alguém disposto a negociar as ações pelo preço que você está pedindo.

Abertura do Pregão

Acontece após o leilão de pré-abertura finalizar.

A partir desse momento os negócios já serão fechados sempre que o preço da ordem de compra coincidir com o preço de venda.

Depois que o pregão é oficialmente aberto, as negociações ocorrem livremente até o leilão de encerramento.

Leilão de Encerramento (Call de Fechamento)

Ocorre 5 minutos antes de terminar o pregão.

Serve para definir qual o preço de fechamento para uma ação no esquema de leilão.

Se você enviar uma ordem durante o call de fechamento, ela não poderá ser cancelada.

A maior diferença aqui para o leilão de abertura, é que só participam do call de fechamento, as ações que fazem parte do índice IBOVESPA e da carteira de índices da bolsa.

After Market

São as negociações que ocorrem após o encerramento do pregão.

Foi criado para ajudar aos pequenos investidores que não tem tempo de fazer operações durante o horário normal de funcionamento.

Esse horário extra de negociação tem algumas limitações para o investidor que quiser negociar durante esse período e ele não tem hora para terminar, mas é bem menos movimentado e nem sempre ele acontece.

Particularmente nunca fiz nenhum tipo de negócio durante o After Market, mas talvez ele sirva para você.

O que são as ações e como investir com mais segurança

como funciona a bolsa de valores

As ações são a menor parte de uma empresa.

Ou seja, sempre que você está comprando uma ação, você está comprando a menor parte de um grande negócio (os maiores de um país) e não apenas um papel, como muitos gostam de pensar.

Existem 2 tipos de ações que você pode negociar na bolsa de valores.

Ordinárias (ON)

São as ações que dão direito à voto.

Além do direito ao voto, você também recebe os dividendos a que tem direito, porém, em quantidade menor que os dividendos distribuídos aos detentores de ações PN.

Alguns consideram essas ações mais seguras por serem as mesmas ações que os donos das empresas. Faz sentido, pois se você está do mesmo lado que os donos, você nunca cairá em alguma cilada que eles possam aprontar.

Possuem no mínimo 80% de Tag Along garantidos por lei. Continue lendo saber o que é isso.

Preferenciais (PN)

Com essas ações, você NÃO terá direito à voto e NÃO possuirá as mesmas ações que os donos da empresa, mas em compensação:

  • Você terá direito a receber uma quantidade maior de dividendos.
  • Possuem mais liquidez (facilidade de comprar e vender) que as ONs
  • Geralmente, o preço das ações PN são maiores que os das ações ON, mas isso não é uma regra

como funciona a bolsa de valores

Aqui na figura ao lado, você pode ver a diferença de preço entre ações PN e ON para ITUB, PETR ,VALE ,BBDC, LAME e GGBR.

Sendo que as ações com o número 3 no final, representam as ON.

Mas ainda existe uma importante diferença entre as duas que pode fazer muita diferença na hora de escolher em qual dos 2 tipos de ações você deve investir.

 

Tag Along

O Tag Along nada mais é que a garantia oferecida aos acionistas minoritários (eu e você) de que caso a empresa seja vendida, nós tenhamos o direito de receber no mínimo 80% do preço de venda.

Isso é o que já é garantido pelo art. 254-A da Lei das S.A e só vale para quem tem ações ON. Para quem tem ações PN esse direito não é garantido.

Entretanto, algumas empresas, por vontade própria, estendem esse direito para as ações PN como o Itaú Unibanco e o Bradesco.

Quanto maior o Tag Along, melhor a governança corporativa da empresa.

Qual das duas ações (ON ou PN) é melhor investir?

Esse é um ponto onde sempre existe muita discussão, por isso, vou esclarecer pra você a vantagem e desvantagem de cada uma na prática.

Na prática …

A vantagem das PN na prática é que elas tem uma liquidez (facilidade em negociar) muito maior que as ON. Além de ter um retorno muito maior com dividendos.

As ON têm liquidez menor, mas dá pra comprar e vender tranquilamente, mas é sempre bom ver a quantidade de negócios feitos no dia.

NA PRÁTICA as PN dão uma lucratividade maior pra você, principalmente se não houver nenhum sinal de que a empresa vai ser vendida ou se vai realizar alguma fusão.

Mas as ON dão uma segurança adicional no caso de alguma empresa ser vendida para outra, uma situação muito rara, principalmente para as maiores.

O que eu faço …

Para as ações que eu gosto de mexer com OPÇÕES eu tenho PN porque elas tem liquidez maior e uma quantidade maior de OPÇÕES para operar.

Daí se algum dia eu quiser parar com as operações com opções e viver só dos dividendos, vou trocando todas PN pelas ON para evitar surpresas.

Para o restante que só acumulo e não tem um bom mercado para opções, eu tenho só ON.

Logo, é uma questão bem pessoal e no final das contas, o que interessa é que a empresa tenha bons fundamentos e boa governança corporativa.

Como Diminuir Seu Risco Na Bolsa de Valores

como funciona a bolsa de valores

No início, eu queria só saber de comprar e vender, no menor tempo possível, sem me aprofundar em analisar os principais fundamentos de uma boa empresa.

E isso me fez ter um grande prejuízo.

Portanto, tenha a mentalidade de crescer junto das empresas e terá boas surpresas pelo caminho.

Além de saber quais empresas tem bons fundamentos, saiba como avaliar se os preços dessas ações estão baratos ou caros.

Como o movimento de curto prazo dos preços é influenciado por fatores subjetivos que podem mudar de uma hora pra outra, muitas boas oportunidades vão surgir, principalmente durante as crises.

Sabendo analisar VALOR e PREÇO, você vai diminuir significativamente o seu risco na bolsa de valores e vai ter MUITO sucesso.

O que é o IBOVESPA e qual a sua importância

como funciona a bolsa de valores

Você talvez já tenha ouvido falar nos noticiários da TV e da internet, que a bolsa subiu x% ou caiu y%.

O que eles querem dizer, na verdade, é que o IBOVESPA subiu ou caiu xy%.

E o IBOVESPA nada mais é que um índice de referência (teórico) de mercado, que mostra o quanto o conjunto das ações mais líquidas de toda bolsa de valores (mais negociadas) subiu ou caiu no período.

Ele é composto por 59 ações de diferentes setores:como funciona a bolsa de valores

Além do IBOVESPA, ainda existem outros índices.

Abaixo está uma lista completa dos principais índices de referência da BM&FBovespa que indicam o desempenho médio das cotações dos seguintes grupos de empresas:

Índices Amplos

Índices de Segmento

Índices de Sustentabilidade

Índices setoriais

Apesar de existirem diversos índices que servem como referência, nada substitui uma boa análise fundamentalista e análise técnica. 

Você também pode investir em ETFs (Exchange TRaded funds) que são fundos de ações que replicam a composição e rentabilidade de alguns índices, para que você consiga diversificar sua carteira sem ter que gastar tanto dinheiro assim.

Conheça os ETFs listados na BM&FBOVESPA aqui.

Como Começar a Investir Em Ações

como funciona a bolsa de valores
“Você não precisa ser bom para começar, mas você deve começar para ser bom.”

Para começar a investir em ações e ter uma noção de como ela funciona na prática, você pode começar por um dos simuladores da bolsa de valores.

Existem 2 atualmente:

Ambos oficialmente divulgados pelo site da BM&FBovespa.

Apenas a título de curiosidade: eu fiquei cerca de 3 meses levando à sério esse simulado mas não ganhei nada, só perdi.

Mesmo assim, fiz meu primeiro investimento em um fundo de ações do Banco do Brasil chamado PIBB (Papéis Índice Brasil Bovespa), que hoje você pode comprar pelo homebroker.

Essa foi a minha primeira experiência com dinheiro de verdade e tive um bom resultado. Mas a minha experiência foi muito mais intensa quando abri minha conta numa corretora de valores.

Minha primeira corretora foi a Ágora Invest (hoje, pertencente ao Bradesco).

Através dela, tive meu primeiro contato com o homebroker e fiquei bem perdido no meio de todos aqueles números e siglas.

Só depois fui analisar outras corretoras e vi que o preço das taxas da Ágora não eram pra mim, então resolvi mudar.

Fui para 2 corretoras diferentes e finalmente achei que a tinha o melhor custo beneficio pra mim.

Você não precisa passar pelo que passei, basta acessar esse post com as 23 melhores corretoras de valores para o pequeno investidor para escolher a melhor para você.

Agora que você já tem um boa dica para escolher sua corretora, é hora de ver como funciona a parte prática.

Como comprar ações

Você vai comprar suas ações pela internet utilizando o homebroker.

Mas caso você não queira investir diretamente em ações, existem outras opções mais tranquilas.

Veja abaixo as opções que você tem para começar

  1. Através de fundo de ações (iniciantes que querem começar com pouco dinheiro)
  2. Através de clubes de investimento (iniciantes que querem começar com pouco dinheiro)
  3. Através de ETFs (iniciantes que querem começar com pouco dinheiro)
  4. Através do homebroker (formando sua carteira individualmente)

Você pode ler esse artigo onde eu descrevo com maiores detalhes cada uma dessas maneiras de se começar a investir na bolsa de valores, mesmo que você tenha pouco dinheiro.

Taxas

Existem algumas taxas que você deve saber antes de começar a investir em ações através dos meios que citei acima.

Para Fundos de Ações, Clubes de Investimento e ETFs

a) Taxa de administração

É cobrada uma taxa de administração, uma porcentagem, em relação ao valor total investido para pagar os custos do fundo.

Logo, dando lucro ou prejuízo a taxa vai ser descontada, por isso que esse tipo de investimento deve ser feito só no início.

A cobrança da taxa é feita mensalmente mas o valor divulgado é o anual. Vale lembrar que a taxa de administração para fundos de ações costuma ser mais alta que de um fundo de renda fixa, por exemplo.

b) Taxa de performance

Alguns fundos de ações cobram uma taxa de performance caso o gestor do fundo consiga bater uma meta pré-estipulada.

Há os que dizem que vale à pena, mas eu nunca quis aumentar os meus custos de investimento pois eu já sabia que queria fazer tudo por conta.

Mas existem fundos que rendem bem e que talvez valham à pena, caso esse seja o seu objetivo. E geralmente, eles NÃO está no seu banco onde você tem conta.

Para investimentos através do HomeBroker

Aqui é bom esclarecer que algumas taxas vão ser definidas pela corretora e outras pela BM&FBOVESPA, então algumas taxas serão iguais entre todas as corretoras, mas outras, podem variar bastante.

Veja agora quais são elas:

a) Taxa de Corretagem

Quando você compra ou vende um imóvel você paga uma corretagem para o corretor, na bolsa de valores é a mesma coisa.

Para ações, a corretagem varia de corretora para corretora e é paga por ordem executada (compra ou venda).

Atualmente, a maioria das corretoras oferecem corretagem fixa e pouquíssimas utilizam a tabela da Bovespa, que é uma tabela que sugere valores de corretagem através de porcentagens.

b) Emolumentos

São as taxas cobradas pela BM&FBovespa a cada ordem de compra e venda.

Elas já são automaticamente descontadas a cada ordem executada pela corretora, que por sua vez, vai repassar os valores para a BM&FBOVESPA.

São cobradas através de porcentagens e tem o valor total de 0,0325% do volume negociado. Aqui serão cobradas as taxas de negociação, taxa de liquidação e taxa de registro de acordo com a tabela abaixo:

como funciona a bolsa de valores

c) Taxas de Custódia

São as taxas cobradas pelas corretoras para armazenar suas ações junto à CBLC (Casa Brasileira de Liquidação e Custódia).

O valor da taxa varia bastante de corretora para corretora, mas atualmente, muitas nem cobram essa taxa, então nem vale à pena pagá-la.

Confira na figura abaixo o valor mínimo cobrado pela CBLC, que é repassado às corretoras, que repassa para seus clientes (geralmente com um valor um pouco maior).

como funciona a bolsa de valores

Existem também a cobrança variável da taxa de custódia, cujos valores dependem do valor da carteira do investidor:

como funciona a bolsa de valores

d) ISS (Imposto sobre serviço)

É cobrado 5% do valor da taxa de corretagem a cada ordem executada.

E agora, qual corretora escolher?

Muitas pessoas preferem as corretoras de grandes bancos pela comodidade e segurança, mas essas, costumam cobrar taxas muito mais altas que as outras corretoras de valores. 

Assim como muitas pessoas, talvez você tenha o receio de investir através de uma corretora que você “nunca ouviu falar” por medo de perder todo seu dinheiro caso ela quebre.

Entendo o seu medo, mas em relação à isso você pode ficar tranquilo pois você não perde nada, pois suas ações ficam custodiadas na CBLC e não na corretora. Portanto, você não perde suas ações caso sua corretora vá à falência.

Logicamente, é melhor evitar dor de cabeça e investir em corretoras que estejam operando no azul. Você pode conferir aqui as 23 melhores para o pequeno investidor.

Valor mínimo para começar a investir na bolsa de valores

como funciona a bolsa de valores
Fonte: SeniorLiving

Você pode começar a investir na bolsa de valores mesmo se você tiver pouco dinheiro.

  • Se você for começar através de um fundo de ações, cerca de R$ 200,00 já são suficientes.
  • Agora para começar através de ETFs, você deve ter pelo menos o valor de 1 cota desse fundo para investir.
  • E para investir diretamente através do homebroker, seus custos por compra não devem ultrapassar 2% do valor investido.

Mas antes de começar, mesmo que com pouco, é necessário entender os riscos envolvidos nesse tipo de investimento e como contorná-los.

Riscos do investimento na bolsa de valores

como funciona a bolsa de valores
Fonte: sharkbusiness

Como você já sabe, existem alguns riscos desse tipo de investimento.

E para que você consiga minimizar esses riscos e aumentar suas chances de vencer na bolsa de valores é necessário que você conheça quais são eles.

Risco de mercado

Eventos que provocam alta e baixa súbita de ações, como notícias e acontecimentos que fogem ao nosso controle como: decisões do governo, aumento súbito no preço de alguma matéria-prima, crises econômicas globais , desastres naturais.

Esses são riscos que podem ser de curto prazo ou de longo prazo, mas que sempre vão vir à público somente quando os preços já tiverem caído.

A solução que eu encontrei para me prevenir disso tudo foi aprender a comprar empresas boas por um preço barato, pois na pior das hipóteses, o meu prejuízo seria pequeno.

Risco de liquidez

Risco de não conseguir comprar ou vender uma ação.

Esse é um risco que pode ser superado com uma simples solução: investir em empresas que tenham alta liquidez.

Para saber quais são as ações mais líquidas da Bolsa de Valores é só olhar para a composição do índice IBOVESPA e investir somente nessas empresas.

Evite investir em empresas Small Caps, pois essas, além de serem empresas mais arriscadas para se investir, ainda apresentam liquidez baixa, o que pode fazer você “morrer” com uma ação ruim nas mãos.

Riscos da empresa

As empresas podem ter bons fundamentos, como também podem ter fundamentos deteriorados.

Mas aqui, quero mostrar para você alguns casos mais graves, onde a análise somente dos fundamentos, poderiam ter feito você perder muito dinheiro.

Risco de contabilidade criativa – caso Enron em 2002 nos EUA

como funciona a bolsa de valores
lição aprendida: nunca confiar seu dinheiro a ninguém e arranjar meios de contornar o risco de contabilidade criativa

Risco de corrupção – caso Petrobrás  

Risco de má administração (dívida muito alta e pouco lucro operacional) – caso OI

Veja que grandes empresas podem literalmente “funcionar” no prejuízo durante anos, de maneira maquiada, inclusive, e ninguém notar isso. Você precisa saber como contornar esse problema para diminuir o seu risco na bolsa.

Riscos do investidor

Esse considero o maior risco de todos, mas em compensação, é o risco que você mais pode controlar.

O risco vem de você não saber o que está fazendo.

- Warren Buffett

É possível diminuir o seu risco e maximizar suas chances de vencer se você entender o funcionamento da bolsa de valores e o porquê ela foi criada.

Estude bem o básico que você vai começar a entender qual o caminho para investir com mais segurança, lucratividade e o porquê do lucro maior estar no longo prazo.

Agindo dessa maneira, você vai começar a investir com as maiores chances de lucrar ao seu lado.

Agora, se você não souber o que está fazendo, as chances são de que você perca muito dinheiro, assim como a maioria despreparada.

Mas se você chegou até aqui, então as chances são de que você comece com o pé direito.

Conclusão

Agora que você entende alguns pontos importantes da bolsa de valores, você já tem uma noção do porquê ela foi criada e qual a maneira mais segura e lucrativa de se investir nela.

Se você enxergar a bolsa de valores como um meio de se investir nas maiores empresas do Brasil, crescer e lucrar junto com elas, as chances de que você tenha mais tranquilidade e prosperidade no futuro aumentam.

Caso você esteja interessado em aprender como ter uma alta rentabilidade, com segurança e com apenas 1 dia de dedicação por semana, eu gravei essa apresentação grátis onde eu revelo o passo a passo para isso.

Trata-se de um método próprio, criado para pessoas comuns (talvez como você), que querem investir na bolsa de valores com segurança, criar uma boa renda passiva com dividendos, mas sem ter que acompanhar o mercado a toda hora e sem ser um expert em economia.

Afinal, a vida é uma só.

Quem não quer mais tempo livre e dinheiro no bolso para ter mais liberdade para fazer o que quiser, não é verdade?

A bolsa de valores foi criada justamente para isso, aprenda a investir com essa mentalidade e você conquistará sua liberdade financeira antes do que imagina.

Caso tenha fica alguma dúvida é só deixar nos comentários abaixo que terei um grande prazer em ajudar.

 

Abraços,

– Bruno Ktaoka

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of