Juros Compostos: 5 Gráficos Que Mostram Como é Simples Ficar Rico

Se você tem o desejo de ser rico, manter o seu estilo de vida de hoje sem ter que trabalhar e ter mais liberdade para fazer o que você quiser, então você tem que aprender tudo sobre os juros compostos.

Nesse post, você vai descobrir 5 gráficos que mostram como você pode enriquecer com juros compostos com mais rapidez, tranquilidade e segurança.

Continue lendo para saber:

  • o que são os juros compostos?
  • porque eles são tão poderosos?
  • como utilizá-los na prática com simplicidade?

Mesmo que você já conheça os juros compostos, será que você sabe o que é mais importante para você otimizar os seus resultados?

Você acha que é:

  • Começar mais cedo a investir?
  • Fazer maiores aportes de dinheiro?
  • Deixar o dinheiro investido pelo maior tempo possível?
  • Conseguir uma rentabilidade mensal maior?

Se você ficou na dúvida e está curioso para descobrir o que vai fazer a maior diferença nos seus investimentos, então leia tudo até o final para saber como você pode melhorar os seus resultados a partir de agora.

Você sabia que na bolsa de valores você também pode usar a força dos juros compostos à seu favor? Baixe grátis agora o eBook "A estratégia definitiva para vencer na bolsa de valores" para saber como dar os seus primeiros passos nessa direção.

Faça uma boa ação e compartilhe essas informações com seus amigos através das redes sociais clicando em algum dos ícones acima. Eles vão agradecer a sua preocupação em ajudá-los.

Agora, vamos aos gráficos.

Gráfico 1: O poder dos juros compostos e sua definição

Os juros compostos são um simples, porém poderoso, meio de multiplicação de riqueza.

como enriquecer com juros compostos
“Os Juros Compostos são a oitava maravilha do mundo. Aquele que entende, ganha com isso … aquele que não entende, perde com isso”. Fonte: pfguru.com

Segundo Einstein, os juros compostos são a oitava maravilha do mundo e também a maneira mais segura e sólida para acumulação de riqueza.

E para que você entenda como esse processo funciona, vou dar um exemplo fictício.

Imagine que …

Você trabalhou duro, poupou no final do mês e agora tenha R$ 1.000,00 para você investir.

  • Você tem o banco A: que tem proposta de pagar para você 10 % ao mês de juros simples
  • Você tem o banco B: que tem a proposta de pagar para você 10% ao mês de juros compostos

Antes de continuar, você deve primeiro entender porque os bancos vão pagar juros para você.

E isso é bem simples de entender.

O motivo é que sempre que você empresta o dinheiro para alguém, essa pessoa tem que pagar uma espécie de aluguel por você ter emprestado o seu dinheiro à ela. Esse aluguel são os juros.

É a mesma coisa que acontece quando você toma empréstimo em um banco, você tem que paga juros para o banco mensalmente e proporcional ao valor que você tomou emprestado.

Dessa vez, é você quem está emprestando dinheiro ao banco, portanto, é ele quem vai ter que pagar juros pra você.

Agora que você já entendeu o mecanismo, vamos voltar ao raciocínio.

O Banco A disse que vai pagar 10 % ao mês de juros simples.

Isso quer dizer que por mês, você vai receber 10% calculados em cima dos R$ 1.000,00 que você investiu no início.

Então, todo mês você receberá uma quantia fixa de R$ 100,00 (1.000 x 0,10 = 100).

Veja no gráfico abaixo o quanto valeria o seu investimento no final de 1 ano.

Ao final de 1 ano, você teria:

  • Investido: R$ 1.000,00
  • Recebido de juros: R$ 1.200,00
  • Montante final: R$ 2.200,00

Já no Banco B, a proposta era pagar 10% ao mês de juros compostos.

Isso quer dizer que por mês, você vai receber 10% dos R$ 1.000,00 que você investiu … mais os juros que renderam no mês anterior.

Então:

  • Em janeiro você receberia R$ 100,00 (1.000 x 0,10) e terminaria o mês com R$ 1.100,00
  • Em fevereiro você receberia R$ 110,00 (1.100 x 0,10) e terminaria o mês com R$ 1.210,00
  • Em março você receberia R$ 121,00 (1.210 x 0,10) e terminaria o mês com R$ 1.331,00

E por aí vai.

Perceba que com os juros compostos a quantia mensal que vai rendendo é cada vez maior, sem que você tenha que colocar mais dinheiro do seu bolso para isso.

Veja no gráfico abaixo como seria a evolução do seu dinheiro com juros compostos.

Ao final de 1 ano, você teria:

  • Investido: R$ 1.000,00
  • Recebido de juros: R$ 2.138,43
  • Montante final: R$ 3.138,43

Portanto, após 1 ano, você teria recebido de juros:

  • Do Banco A: R$ 1.200,00
  • Do Banco B: R$ 2.138,00 

Ou seja, no Banco B o seu dinheiro teria rendido quase o dobro no mesmo período.

E isso foi possível justamente porque no Banco B o seu dinheiro rendeu os juros compostos.

Essa é a diferença entre os juros simples e compostos.

Veja que até mesmo o desenho do gráfico dos juros compostos muda em relação ao gráfico dos juros simples.

Se o gráfico se estendesse mais ainda, você veria que o gráfico azul se distanciaria cada vez mais para cima do gráfico amarelo.

Com os juros compostos, você tem o que é conhecido como crescimento exponencial, o que quer dizer que o crescimento do seu investimento tende a ser cada vez mais rápido à medida que o tempo vai passando.

Gráfico 2: Turbinando os juros compostos

Só de fazer um investimento inicial e deixar esse valor rendendo juros compostos você já viu que o seu dinheiro cresce sozinho … e cresce muito bem.

Imagine agora 2 investidores: O Léo e a Letícia.

O Léo, entendendo o poder dos juros compostos, juntou R$ 1.000,00 e investiu em uma aplicação que pagava 1% ao mês, depois desencanou e não investiu mais nada.

Já a Letícia, também juntou os mesmo R$ 1.000,00 e também fez seu investimento. Mas ela quis ir além e se esforçou para poupar e investir R$ 100,00 adicionais todos os meses.

Compare agora o quanto cada uma teria ao final de 10 anos:

Depois de 10 anos a Letícia teria:

  • Investido do seu bolso R$ 13.000,00
  • Recebido de juros R$ 12.944,81
  • Valor Final: R$ 25.944,81

Enquanto que o Léo, por ter feito apenas 1 aplicação e deixado lá, teria apenas R$ 2.593,74.

Sim, ele quase triplicou de valor, mas a Letícia está com um patrimônio 10 x maior que o do Léo.

A conclusão a que você pode chegar aqui é que vale muito à pena se esforçar um pouco e ter a disciplina de guardar alguma coisa para ser investida todo mês.

Gráfico 3: O poder da taxa de juros

Agora que você já sabe que o ideal é fazer aportes todos os meses, veja o quanto de diferença daria se você também se esforçasse para conseguir um taxa de juros mensal maior.

Considerando:

  • Investimento inicial de R$ 1.000,00
  • Aportes mensais de R$ 100,00
  • Período de 10 anos

No gráfico abaixo você vê a diferença entre:

  • taxa mensal de 1% ao mês (azul)
  • taxa mensal de 1,5% ao mês (laranja)

Você percebe como apenas 0,5% ao mês faz toda a diferença?

Com a mesma disciplina e com o mesmo aporte mensal, o investidor laranja que conseguiu uma taxa de juros mensal maior, recebeu a mais em juros, R$ 12.117,56 durante 10 anos.

Agora imagine o abismo que existe entre a poupança que rende cerca de 6% ao ano para o Tesouro Selic por exemplo, que está rendendo atualmente (2016), 13,62% a 14,04% ao ano.

Se somente 0,5% ao mês faz diferença, imagine quando a diferença é mais do que o dobro entre uma e outra.

Agora talvez você possa pensar: ao invés de me esforçar para conseguir uma taxa de juros maior, vou simplesmente colocar mais dinheiro.

Será que isso compensaria?

Para fazer uma comparação justa, vou aumentar em 50% o valor dos aportes mensais para R$ 150,00 na aplicação com juros mensais de 1%. Pois a diferença entre os juros mensais de 1% e 1,5% também é de 50%.

E na aplicação com juros mensais de 1,5% vou manter em R$ 100,00 os aportes mensais.

Portanto, você teria em cada investimento:

  • Taxa de juros de 1% com aportes mensais de R$ 150,00
  • Taxa de juros de 1,5% com aportes mensais de R$ 100,00

Após 10 anos de investimentos, veja agora como ficaria a sua evolução:

Antes de completar 10 anos de investimento, estava valendo à pena você se sacrificar mais e fazer aportes mensais maiores, no valor de R$ 150,00.

Mas a partir do oitavo ano, a força dos juros compostos começou a fazer diferença e acabou ultrapassando o valor acumulado ao final de 10 anos.

Mostrando que investir com inteligência, supera o "se sacrificar para fazer sobrar mais dinheiro no final do mês".

E a tendência, a partir daí, é que a aplicação que pague 1,5% de juros comece a se distanciar cada vez mais da aplicação de 1%.

Se você achou que a diferença foi pouca, veja o quanto você teria investido do seu bolso em cada um dos casos:

  • Taxa de juros 1%: R$ 19.000,00
  • Taxa de juros 1,5%: R$ 13.000,00

Esses R$ 6 mil de diferença, significam pelo menos uma boa viagem para algum destino internacional.

Dependendo para onde você for, significa até 2 ou mais viagens internacionais.

Ou seja, mesmo investindo 50% a mais todos os meses, a eficiência dos juros de 0,5% a mais por mês acabaram compensando após os 10 anos.

Portanto, não se acomode: vale à pena se esforçar para conseguir 0,5% ao mês que seja, principalmente se o seu horizonte de investimento for acima de 10 anos.

Investir com mais inteligência significa que você pode se dar ao luxo de poupar menos dinheiro todos os meses e assim, ter a liberdade de gastar mais dinheiro e curtir a sua vida no presente.

Gráfico 4: A importância do fator tempo

enriquecer com juros compostos
Fonte: landthink.com

Para explicar como o tempo pode interferir no seu montante final, vou mostrar para você esse gráfico muito interessante do JP Morgan.

Aqui no gráfico abaixo, você vai descobrir o tamanho da diferença no montante final em 3 situações diferentes.

Imagine 3 investidores, com diferentes planos de investimento, que escolheram a mesma aplicação para investir (taxa de juros de 7,3% ao ano).

Depois que você conhecer o plano de cada um deles, tente adivinhar, antes de ver o gráfico, qual teve o pior e qual teve o maior patrimônio ao final de 65 anos.

Susan (linha cinza pontilhada):

  • Investiu $ 5.000,00 ao ano
  • Desde os 25 até os 35 (10 anos) e deixou o dinheiro investido até completar 65 anos
  • Total investido: $ 50.000,00 

Bill (linha verde):

  • Investiu R$ 5.000,00 ao ano
  • Desde os 35 até os 65 anos (30 anos)
  • Total investido: $ 150.000,00

Chris (linha azul):

  • Investiu R$ 5.000,00 ao ano
  • Desde os 25 até os 65 anos (40 anos)
  • Total investido: $ 200.000,00 

Eu sei que essa parte está com cara daqueles programas dublados que a gente vê no History Channel, mas eu tive que manter os nomes assim senão ia ficar complicado para você entender o gráfico.

Veja abaixo o valor do patrimônio final de cada um desses investidores:

Conclusões chocantes

Esse gráfico mostra que Susan, apenas por ter começado mais cedo, precisou de apenas 10 anos de investimento para chegar aos 65 anos com mais dinheiro do que Bill.

Que, por sua vez, começou mais tarde e investiu por 30 anos uma quantidade 3x maior de dinheiro.

Incrível não?

Por ter começado antes, Susan conseguiu aproveitar por mais tempo a força dos juros compostos, que foram os grandes responsáveis por essa diferença drástica.

Já o Chris, simboliza o ideal, que é investir disciplinadamente durante toda a carreira profissional.

Veja que Chris investiu:

  • $ 150.000,00 a mais que Susan mas terminou com $ 540.710,00 a mais 
  • $ 50.000,00 a mais que Bill mas terminou com $ 602.070,00 a mais

Portanto, você deve começar o quanto antes a poupar e investir o seu dinheiro para tirar o máximo possível dos juros compostos.

O tempo é o seu maior aliado.

E veja que estamos falando de $ 5.000,00 por ano, o que vai dar $ 416,66 por mês, para um investimento que paga 7% ao ano.

Imagine o quanto você poderia acumular se fizesse como o Chris. É apenas uma questão de escolha.

Gráfico 4: O quanto você perde por procrastinar

enriquecer com juros compostos
Fonte: inloox.com

Infelizmente, mesmo sabendo de tudo isso que você leu até agora, as pessoas adoram procrastinar.

“ Ah, eu vou começar a investir no ano que vem.” Você pode pensar

“ Eu não tenho tempo para ir atrás de Tesouro Direto ou informações sobre investimentos, depois eu faço isso”.

Mesmo com o exemplo acima mostrando que Bill – o atrasado – foi o que se deu pior, você deve saber o que você realmente está perdendo ao procrastinar o início dos seus investimentos.

E agora você vai descobrir qual o custo de você esperar apenas mais 1 ano para começar a se preocupar com sua aposentadoria.

Você já sabe que o ideal é investir todo mês para que os juros compostos façam a sua mágica, assim como o Chris do exemplo anterior fez.

Agora, imagine que ele, por preguiça, tivesse esperado 1 ano para começar os seus aportes de $ 5.000 anuais e tenha começado somente aos 26 anos, ao invés de ter começado aos 25 anos.

Veja nesse gráfico abaixo, o quanto ele teria deixado de receber em juros, nesse único ano que ele deixou passar.

Só que dessa vez, considerando uma taxa anual de 8% de juros.

O eixo "Years" mostra a quantidade de anos ao invés de mostrar a idade.

Fonte: getrichslowly.com

Muitas pessoas podem achar que ele perderia apenas o retorno do primeiro ano, que de acordo com o gráfico acima, daria em torno de uns $ 400,00, talvez.

Mas isso é errado, o que ele perde, na realidade, são os juros que renderam no seu último ano de aportes, que no caso é a quantia sinalizada em 39 anos de contribuição (dando 65 anos).

Se ele se aposentasse aos 65 anos, ele teria perdido cerca de $ 95.000,00 em um único ano de juros, o que provavelmente é maior que o seu salário anual.

Se ele se aposentasse aos 71 anos, ele teria perdido quase $ 150.000,00 em um único ano.

Perceba o quanto você estará deixando de ganhar perto da sua aposentadoria se você deixar pra lá ao invés de começar a se mexer agora.

É no mínimo, o valor de um bom carro ou uma viagem incrível de primeira classe para qualquer lugar do mundo pra você e sua família.

Gráfico 5: O quanto você terá que contribuir por se atrasar

Você acabou de ver que quanto mais tarde começar pior.

Mas nem tudo está perdido, pois é possível correr atrás do prejuízo.

Como ?

Aumentando o valor dos aportes.

Veja o quanto você deve investir por mês para acumular 1 milhão aos 65 anos dependendo da idade que você começar a investir.

Aqui estou considerando 6% de juros ao ano.

Veja que, matematicamente falando, é possível você começar até aos 60 anos a sua jornada rumo ao $ 1milhão, desde que você seja capaz de fazer aportes de $14.261,49 ao mês durante 5 anos.

Possível é, mas o problema é que pra isso, você vai ter que:

  • primeiro: ganhar mais do que $14.261,49 ao mês
  • segundo: diminuir sua qualidade de vida para fazer sobrar essa quantia, todos os meses, durante 5 anos
  • terceiro: ter a disciplina que você nunca teve para fazer esses aportes mensais

E como você já deve imaginar, quanto mais velhos ficamos, mais despesas vamos tendo, como remédios, médicos e planos de saúde, que só aumentam de preço a cada ano que se passa.

Portanto, não deixe para depois, pois na realidade, esse cenário só vai ser possível se você já ganhar MUITO bem.

Logicamente, também é possível melhorar esse cenário se você souber fazer seu dinheiro render mais.

Mas, hipoteticamente falando, para uma pessoa que passou 60 anos da sua vida só gastando dinheiro, vai ser muito difícil que essa pessoa saiba fazer algum tipo de investimento.

O que fazer para você enriquecer com os juros compostos

A intensão aqui não é apavorar você, mas sim o de alertar para o que realmente importa na hora de usar os juros compostos à seu favor:

O tempo:

Comece o quanto antes, pois assim você pode manter uma poupança mensal pequena, constante e utilizar o poder dos juros compostos durante um período de tempo maior.

E se você for capaz de aumentar o quanto você fatura por mês, a sua qualidade de vida vai aumentar com o passar dos anos, pois vai sobrar mais dinheiro para você gastar com coisas que você realmente gosta de fazer.

Disciplina:

Veja que a vontade de fazer tudo certo, se esforçando para poupar todo mês, nem que seja um pouco, acaba se pagando no final das contas e você terá muito mais liberdade e tranquilidade na sua aposentadoria.

Taxa de juros:

Você viu que meros 0,5% ao mês fazem uma diferença brutal ao final de 10 anos, portanto, o mínimo que você pode fazer pelo seu futuro com mais liberdade é aprender a investir melhor.

Comece a investir utilizando os juros compostos à seu favor no Tesouro Direto, aplicações em renda fixa e na Bolsa de Valores para conquistar uma aposentadoria com mais dinheiro, liberdade e tranquilidade.

Aportes mensais:

Quanto mais tarde começar, maior o aporte que você vai ter que fazer.

Só que a medida que você vai envelhecendo, os gastos com saúde, família e bens de consumo tendem a aumentar.

Tudo bem que a tendência é que você também comece a ganhar mais.

Mas pense bem: é melhor se prevenir do que remediar, concorda?

Escovar os dentes e passar o fio dental é muito mais barato e menos dolorido do que colocar um implante em um bom dentista (sim, caso você não saiba, eu sou dentista =)).

Portanto ...

O simples fato de você começar cedo vai garantir que tanto a sua jornada, quanto o final dela, sejam os mais tranquilos possíveis.

Imagine a sensação de tranquilidade ao saber que você nunca vai precisar do governo para se aposentar e a liberdade cada vez maior que você vai conquistar com o passar do anos.

Ser rico é ter a liberdade de você comprar o que quiser, de fazer o que você quiser, quando você quiser.

Portanto, comece o quanto antes, tenha a disciplina para fazer aportes todos os meses e sempre busque taxas de juros maiores.

O que fazer agora?

O mínimo que você pode fazer agora, é aprender a investir em renda fixa e colocar desde já a força dos juros compostos para trabalhar pra você.

Depois que você aprender, você já pode começar a pensar em atingir patamares mais altos.

A melhor maneira que você pode conseguir isso, é investindo na bolsa de valores através do reinvestimento dos dividendos.

Pois assim, você vai usar a força dos juros compostos à seu favor e vai conseguir aumentar a sua lucratividade ao mesmo tempo que vai diminuindo cada vez mais o seu risco na bolsa de valores.

Para isso, logicamente, você terá que se aprimorar como investidor.

Mas se você souber estudar o que realmente dá certo na prática, você vai encurtar essa curva de aprendizado e caminhar mais rapidamente rumo a um futuro com mais liberdade e tranquilidade.

Se você está à procura de um conteúdo mais avançado que permita você investir na bolsa de valores com segurança, alta rentabilidade e com apenas 1 dia de dedicação por semana, veja essa apresentação gratuita agora.

Espero que tenha gostado do post, caso tenha algo a acrescentar, escreva seu comentário abaixo, vou adorar saber qual a sua opinião.

 

Abraços,

- Bruno Kataoka

6
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Bruno KataokaFabioInvestidor Persistente Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Investidor Persistente
Visitante
Investidor Persistente

O melhor artigo sobre juros compostos que li até agora, parabéns!!!

Uma pena que o tempo é o fator mais relevante para que os juros compostos possam fazer efeito. Tem que esperar né, fazer o que???

Grande abraço! Ahh… se puder dar uma olhada na minha rentabilidade.. http://investidorpersistente.blogspot.com.br/

Bruno Kataoka
Visitante
Bruno Kataoka

Olá Investidor Persistente, tudo bem?

Obrigado pelo reconhecimento!

Pois é, o negócio é ter paciência se quiser progredir com segurança!

Mas imagina só quando seu patrimônio estiver rendendo R$ 10 mil ou mais de juros. Aí é só felicidade!

Abraços

Fabio
Visitante
Fabio

Parabénss Bruno, excelente conteudo como sempre. Pode dar um exemplo de alguma renda fixa que pague juros compostos ? Estou procurando mas não encontro nenhuma, todas pagam somente sobre o valor inicial. Obrigado.

Bruno Kataoka
Visitante
Bruno Kataoka

Fala Fabio! Obrigado pelo elogio! Então, até onde eu sei todos investimentos em renda fixa pagam juros compostos. Talvez o que esteja confundindo você é a maneira como os juros compostos são calculados. Imagine, por exemplo, um TD prefixado que paga 10,88% ao ano pelo período de 3 anos. No final de 3 anos, você não vai receber 3 x 10,88% que seria 32,64% (sem juros compostos) Mas sim … 36,27% (juros compostos) Isso porque os juros compostos são calculados anualmente e não mensalmente. Imagine que você investiu R$ 1.000,00, veja como seria o cálculo: Primeiro ano: R$ 1.000,00 +… Read more »

Fabio
Visitante
Fabio

Entendi Bruno, obrigado pela explicação. Tenho investido ultimamente em LCI, LCA e CDB, porém todos com prazo máximo de 1 ano, as vezes é por isso que não consigo perceber os juros compostos.

Bruno Kataoka
Visitante
Bruno Kataoka

É bem isso mesmo Fabio!

Se puder deixar por mais tempo você verá os juros compostos fazendo sua mágica!

Abraços